2º EXAME DE QUALIFICAÇÃO – UERJ 2015

Publicado: 15 de setembro de 2014 em Sem categoria

Ontem foi dia de prova. A UERJ aplicou seu segundo exame de qualificação e aqui trazemos os comentários das questões de biologia presentes na prova. Fiquem atentos, pois ainda nesta semana começaremos a postar resoluções dos exames discursivos de biologia da UERJ separados por área da biologia. Bons estudos!!!

Acessem o link com a prova de ontem: http://www.vestibular.uerj.br/portal_vestibular_uerj/arquivos/arquivos2015/provas_e_gabaritos/2eq/2015_2eq_prova.pdf

COMENTÁRIOS:

30) Esta questão aborda a relação entre fragmentação de habitat e extinção. Inicialmente, para resolvê-la precisamos compreender estes dois conceitos. A fragmentação de habitat é um processo em que ambientes, anteriormente contínuos, foram sendo fragmentados em manchas menores. Um exemplo clássico é o caso da Mata Atlântica, que antes ocupava praticamente todo o litoral brasileiro e que hoje está restrita a apenas algumas manchas isoladas. O isolamento dos fragmentos, por sua vez, dificulta a migração de indivíduos entre os fragmentos, ou seja, reduz o fluxo de genes entre as populações dos diversos fragmentos. Esse fator associado ao tamanho pequeno das populações presentes nos fragmentos é um grande responsável pela ocorrência de extinções de espécies. Mas por que isso? Em populações de pequeno tamanho, a chance de ocorrer endocruzamento (entre indivíduos geneticamente próximos ou mesmo parentes) é maior. Com isso, a população tende a se uniformizar, ou seja, está sujeita à perda de variabilidade genética. Com isso, as populações perdem sua capacidade de se adaptar melhor às diversas mudanças que ocorrem no ambiente, tornando-se suscetíveis. Então, o risco das espécies se extinguirem torna-se maior. Esse processo em que as populações de tamanho pequeno perdem variabilidade genética e tornam-se mais sujeitas à extinção é chamado de DERIVA GÊNICA. Logo, a resposta correta é a alternativa B.

32) Esta questão fala sobre as características de biomoléculas, como o glicogênio e os lipídios. O glicogênio é um polissacarídeo formado por várias moléculas de glicose e atua como reserva de energia dos animais. Os lipídios, por sua vez, também são importantes reservas energéticas. Então, diz-se que o glicogênio apresenta uma vantagem em relação aos lipídios e pede-se para indicar qual das alternativas apresenta esta vantagem. Inicialmente, duas alternativas podem ser descartadas: a letra B e a letra C. A alternativa B diz que o glicogênio é uma molécula compactada; isso não é verdade, visto que o mesmo apresenta grande tamanho e alto peso molecular. Por outro lado, a alternativa C informa que o glicogênio produz maior quantidade de energia; tal afirmativa também é incorreta, visto que os lipídios são moléculas mais calóricas que os carboidratos; um grama de lipídio contém 9Kcal, enquanto um grama de carboidrato contém apenas 4kcal.

Agora, teremos que comparar as alternativas A e D. A primeira fala sobre o processo de hidrólise (quebra por ação da água), enquanto a segunda menciona a solubilidade em água. Dessas duas alternativas, qual pode representar uma vantagem para a molécula de glicogênio? A resposta é simples: por ser uma molécula mais instável que os lipídios, o glicogênio tem maior capacidade de sofrer hidrólise. Logo, a resposta correta é a alternativa A.

35) Esta questão exige conhecimentos sobre os processos de fotossíntese e respiração celular. O enunciado apresenta o experimento realizado, indicando que uma determinada solução de cor vermelha foi adicionada a 4 tubos de ensaio e que, em cada tubo, adicionou-se um determinado ser vivo:

– Tubo I: algas

– Tubo II: algas

– Tubo III: caramujos

– Tubo IV: algas e caramujos

Em seguida, diz-se que os tubos I e III foram iluminados com luz amarela, enquanto os tubos II e IV foram iluminados com luz azul. Por fim, pergunta-se qual tubo mudou a cor de vermelho para roxo mais rapidamente.

Para resolver esta questão, basta analisarmos a ocorrência de fotossíntese e respiração em cada tubo, assim como a taxa de fotossíntese em função do tipo de luz utilizado.

Primeiramente, devemos analisar, em quais tubos, a taxa de fotossíntese deverá ser maior e menor. Para isso, analisem o gráfico. Após isso, pergunto a vocês: “Quais tubos apresentam maior taxa de fotossíntese? I e III ou II e IV?”; a resposta é simples: de acordo com o gráfico, os tubos II e IV (iluminados com luz azul) apresentam maior taxa de fotossíntese, enquanto os tubos I e III apresentam taxa fotossintética mais baixa.

Sabendo disso, devemos nos perguntar: “No tubo em que a cor vermelha se transforma mais rapidamente em roxo, deverá haver aumento ou redução da concentração de CO2?”; repare que o próprio enunciado nos dá essa informação na primeira figura, indicando que a diminuição da concentração de CO2 é que faz a solução ficar roxa. Então, devemos nos perguntar: “Para que a concentração de CO2 diminua mais rapidamente e a solução fique roxa, deveremos aumentar ou diminuir o consumo de CO2 nos dois tubos?”; se o objetivo é reduzir a quantidade de CO2, o consumo terá que aumentar. Então, pergunto: “Qual processo consome CO2?”; a resposta é fotossíntese. Sendo assim, podemos deduzir que, quanto maior a taxa de fotossíntese, maior será o consumo de CO2 e mais rapidamente a solução mudará de vermelho para roxo.

Tendo isso em mente, vamos relembrar que deduzimos anteriormente que a taxa de fotossíntese era maior nos tubos II e IV. Agora, devemos nos perguntar: “Em qual desses tubos a mudança de vermelho para roxo ocorrerá mais rapidamente?”.  Repare que o tubo II só possui algas, ou seja, elas poderão consumir CO2 na fotossíntese e produzi-lo por meio da respiração celular. No tubo IV, temos algas e caramujos; as algas irão consumir CO2 na fotossíntese e produzi-lo na respiração, enquanto os caramujos irão apenas produzir CO2 na respiração celular. Sendo assim, em qual dos dois tubos, a concentração de CO2 se reduzirá mais rapidamente? Repare que no tubo IV, tanto as algas quanto os caramujos produzem CO2, ou seja, a redução da quantidade desse gás será mais lenta quando comparada ao tubo II, que só contém algas. Sendo assim, a diminuição da quantidade de CO2 e, consequentemente, a mudança mais rápida da cor vermelha para roxa ocorre no tubo II. Logo, a resposta correta é a alternativa B.

43) Esta questão exige conhecimento sobre o controle hormonal da glicemia. O enunciado apresenta três gráficos. O primeiro representa a concentração de glicose no sangue de dois indivíduos A e B. O segundo e o terceiro, por sua vez, representa a concentração de dois hormônios no sangue desses indivíduos.

A pergunta menciona que um dos indivíduos sofre de diabetes tipo II e pede-se para identificá-lo. Para resolver este problema, basta observar a característica mais marcante do diabetes, a hiperglicemia (taxa elevada de glicose no sangue). Ao analisarmos o primeiro gráfico, vemos que o indivíduo A possui taxa de glicose mais elevada. Portanto, este é o indivíduo diabético.

Além disso, pede-se pra identificar qual gráfico (X ou Y) representa o hormônio glucagon. Para resolver isso, basta lembrar que dois hormônios, produzidos pelo pâncreas, afetam a glicemia: a insulina e o glucagon. Em postagens anteriores já discutimos os efeitos desses dois hormônios, mas vale a pena relembrar:

– A insulina é um hormônio produzido e liberado no sangue quando o corpo encontra-se bem alimentado; seus principais efeitos envolvem a redução da glicemia e o estímulo do armazenamento de glicose sob a forma de glicogênio no fígado e no músculo, assim como o armazenamento de triglicerídeos no tecido adiposo.

– O glucagon é produzido e liberado no sangue em condições de jejum e estimula a síntese de glicose, assim como o consumo das reservas energéticas (glicogênio e triglicerídeos).

Tendo essas informações, devemos analisar os gráficos X e Y. Após a ingestão de glicose (tempo 0), o que deverá ocorrer com os níveis de insulina e glucagon? A resposta é simples: após a ingestão de glicose, temos um estado bem alimentado; logo, os níveis de insulina tendem a aumentar e os de glucagon tendem a diminuir. Sendo assim, o gráfico Y representa o glucagon. Desse modo, a resposta correta é a alternativa B.

44) Esta questão aborda o conceito de biomassa e compara este parâmetro em dois ecossistemas distintos: terrestres e marinhos.

Para resolvê-la, basta recordar o conceito de biomassa, que envolve a quantidade de matéria orgânica por área presente um dado nível trófico e comparar os dois ecossistemas:

– Terrestres: apresentam grande diversidade de produtores de maior porte, amplamente distribuídos. Logo, possuem maior biomassa quando comparado aos demais níveis tróficos;

– Marinhos: apresentam menor diversidade de produtores (basicamente as algas) com pequeno porte e são amplamente consumidas pelos consumidores primários, que apresentam maior biomassa.

Sabendo disso, a resposta correta é a alternativa C.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s