Resolução do 2º Exame de Qualificação da UERJ – 2002

Publicado: 16 de abril de 2014 em Sem categoria

Hoje vamos discutir as questões do segundo exame de qualificação da UERJ em 2002. O link da prova encontra-se abaixo:

http://www.vestibular.uerj.br/portal_vestibular_uerj/arquivos/arquivos2002/2002eq2_2de3.pdf

 

QUESTÃO 25

Esta questão fala sobre a destruição da camada de ozônio, intensificação da radiação solar e os riscos para o desenvolvimento do câncer de pele, mencionando o menor risco dos negros em desenvolver a doença.

Então, pergunta-se qual a associação correta entre o tipo de radiação e a substância encontrada na pele, que torna os negros menos propensos a terem câncer de pele.

Para resolvê-la, basta lembrarmos a função da camada de ozônio, que é bloquear a radiação ultravioleta. Sabendo disso, já acharemos a resposta correta, que é a letra B. Contudo, a termos de conhecimentos, devemos saber qual substância na pele nos protege da radiação solar. Esta proteção deve-se a presença de uma proteína chamada de melanina, que é encontrada em maior quantidade na pele de pessoas negras.

Imagem

 

Sugestões de leitura:

http://www.cetesb.sp.gov.br/userfiles/file/laboratorios/fiea/radiacao_uv_portugues.pdf

http://www.inca.gov.br/situacao/arquivos/causalidade_exp_solar.pdf

 

QUESTÃO 29

Esta questão fala sobre a síndrome da vaca louca e sobre a transformação de príons normais, encontrados no sistema nervoso, em príons infecciosos. Outra informação relevante é que os príons normais são digeridos pela enzima tripsina, enquanto os príons infecciosos não são.

Então, para resolver esta questão, basta lembrarmos qual tipo de molécula é digerida pela tripsina e procurá-la nas alternativas apresentadas.

A tripsina é uma enzima presente no duodeno, que é responsável por digerir proteínas e peptídeos.

Agora vamos analisar os nomes apresentados porque muitos causam confusão nos alunos. Vejamos os significados de cada termo apresentado:

– Glicolipídica: relacionado aos glicolipídios, que são associações entre lipídios e açúcares (glicídios);

– Polipeptídica: relacionado aos polipeptídeos. São moléculas formadas por aminoácidos, assim como as proteínas, mas que possuem menor quantidade de aminoácidos que uma proteína.

– Polissacarídica: relacionado aos polissacarídeos, que são formados pela ligação entre várias moléculas de monossacarídeos. Em resumo, são açúcares mais complexos. Os três principais exemplos são o amido, a celulose e o glicogênio, que são polímeros de glicose.

– Oligonucleotídica: relacionado aos oligonucleotídeos, que são fragmentos de cadeias de DNA ou RNA formado por uma pequena quantidade de nucleotídeos.

Baseado no significado destes termos, podemos dizer que o único que pode ser digerido pela tripsina são os polipeptídeos. Logo, a resposta correta é a letra B.

 

QUESTÃO 30

Esta questão fala sobre a fisiologia vegetal e aborda a influência da concentração de gás carbônico e da intensidade luminosa sobre a fotossíntese. Para avaliar os efeitos destes fatores sobre a fotossíntese, foram realizadas experiências com cinco plantas submetidas a uma dada concentração de CO2 e determinada intensidade luminosa e mediu-se a capacidade fotossintética. Então, pergunta-se em quais valores mínimos de C e I é atingida a saturação.

A primeira pergunta que faço aos alunos é: “O que é saturação?”. Em uma reação química ou em processos que envolvem várias reações (como é o caso da fotossíntese), a saturação pode ser definida como o ponto em que o aumento dos fatores de reação não altera o produto final. No caso da fotossíntese, seria o ponto em que o aumento da intensidade luminosa ou da concentração de CO2 não provoca mais alterações na capacidade fotossintética, ou seja, ela se mantém constante.

Então, tendo esta informação em mente, poderemos analisar a tabela de resultados e tentar descobrir qual intensidade luminosa e concentração de gás carbônico indicam a saturação. Analisemos a tabela.

No primeiro ponto, temos uma concentração C1 de gás carbônico com uma intensidade I1 e obtemos uma capacidade T1.

Na segunda planta, dobrou-se a concentração de gás carbônico para C2 e mantivemos a intensidade igual a I1 e a capacidade também dobrou e ficou igual a T2. Podemos dizer que a capacidade dobrou, pois dobramos a concentração de gás carbônico, visto que a intensidade luminosa foi mantida constante.

Na terceira planta, mantivemos a concentração de CO2 igual a C2 e aumentamos a intensidade para I2 e a capacidade fotossintética se manteve constante e igual a T2. Repare que a concentração de gás carbônico foi mantida constante; portanto, não pode alterar a capacidade fotossintética. Contudo, aumentamos a intensidade luminosa para I2 e, mesmo assim, a capacidade fotossintética se manteve igual a T2. Isso indica que o I1 é o ponto de saturação luminosa, ou seja, a partir deste ponto, podemos aumentar a intensidade luminosa, mas a capacidade fotossintética sempre se manterá constante.

Na quarta planta, aumentamos a concentração de gás carbônico para C3 e a intensidade luminosa para I3 e vimos um aumento na capacidade fotossintética para T3. Considerando que o ponto de saturação luminosa era o I1, provavelmente este aumento na capacidade fotossintética está relacionado com o aumento na concentração de gás carbônico.

Na quinta planta, aumentamos a concentração de gás carbônico para C4 e a intensidade luminosa para I4, mas a capacidade fotossintética se manteve constante e igual a T3. Como ponto de saturação luminosa era o I1, neste momento devemos ter atingido o ponto de saturação para o CO2, que é o C3.

Sendo assim, a resposta correta é a letra D.

 

QUESTÃO 31

Esta questão aborda um tópico sobre o metabolismo energético e exige o conhecimento sobre o processo de glicólise.

No enunciado, mencionam-se três moléculas distintas: glicose, ácido pirúvico e gliceraldeído. Além disso, apresentam-se três estruturas moleculares distintas, identificadas pelas letras X, Y e Z e diz-se que essas estruturas estão relacionadas com cada uma das moléculas mencionadas acima.

Por fim, ele pede que você identifique a ordem das substâncias X, Y e Z no processo de glicólise (etapa metabólica tratada na questão).

Para resolver esta questão, precisamos recordar o conceito de glicólise: 

“Processo de quebra da molécula de glicose, que ocorre no citoplasma das células e produz duas moléculas de piruvato (ácido pirúvico), duas moléculas de NADH e duas moléculas de ATP (adenosina trifosfato).”

Após isso, podemos determinar a ordem das três moléculas. Considerando que a glicólise é a quebra da glicose, podemos dizer que, no início do processo, teremos uma molécula de maior tamanho, que é a glicose. Então, comparando X, Y e Z, qual dessas possui maior tamanho? Muito bem! É fácil visualizar que a molécula X possui maior tamanho. Então, X seria a primeira molécula nesse ordenamento e representa a glicose; com isso, podemos eliminar as alternativas B e D. Agora temos que determinar quem são as substâncias Y e Z. Para isso, podemos utilizar nossos conhecimentos de química orgânica (parte da química que estuda os compostos do carbono). Repare que as outras duas substâncias só podem ser o ácido pirúvico ou o gliceraldeído. Os nomes dessas substâncias indicam a função orgânica a qual esses compostos pertencem; reparem no nome gliceraldeído, que indica que esta molécula é um aldeído; repare também no nome ácido pirúvico, que indica que é um ácido carboxílico (única função orgânica que indica os ácidos). Agora vamos relembrar qual a característica marcante dessas duas funções: os ácidos carboxílicos são caracterizados pela presença do grupo carboxila (carbono fazendo ligação dupla com o oxigênio e ligação simples com o grupo OH e representado como COOH), enquanto os aldeídos possuem o grupo CHO (carbono fazendo dupla ligação com o oxigênio e ligação simples com o H). Com base nisso, podemos dizer que a substância Y é o ácido pirúvico, enquanto a substância Z é o gliceraldeído. Agora, precisamos determinar a ordem de cada um deles; lembre-se do enunciado da glicólise apresentado no início da resolução; o ácido pirúvico é o produto final da glicólise e, portanto, será a última substância no nosso ordenamento; sendo assim, o gliceraldeído é um composto intermediário.

Sendo assim, a resposta correta é a letra C.

 

Imagem

 

QUESTÃO 33

A questão baseia-se num texto que fala sobre a digestão do DNA com enzimas de restrição e a separação de seus fragmentos por eletroforese. Neste texto, cita-se que os fragmentos de DNA tendem a migrar para o polo positivo.

Para resolvê-la, basta lembrarmos que o DNA possui carga negativa devido à presença de um grupamento específico nos nucleotídeos que o formam. Este grupamento é o fostato, que possui fórmula PO43-

 

QUESTÃO 35

Esta é uma questão clássica de ecologia de populações, em que se analisa a variação na densidade de populações de traíras e lambaris.

Para resolvê-la, precisaremos analisar o gráfico e utilizar algumas informações relevantes apresentadas no enunciado. Ao lermos o enunciado, vemos que uma informação relevante para sua resolução é o fato das traíras serem predadores naturais dos lambaris. O que significa isso? Significa que as traíras se alimentam dos lambaris.

Agora vamos analisar a pergunta apresentada: ele pede que se indique a curva do gráfico que representa a população dos lambaris, sabendo que a curva 1 representa a variação da densidade populacional das traíras.

Como resolver isso? Basta utilizarmos nossas informações: sabemos que as traíras são predadores dos lambaris. Então, o que ocorrerá com a população de lambaris se as traíras aumentarem em quantidade? Muito bem! A população de lambaris diminuirá. E se a população de traíras diminuir? É simples! A população de lambaris aumentará. Sabendo disso, podemos analisar o gráfico.

Vamos primeiro descrever o que está ocorrendo com a população de traíras ao longo do tempo. Repare que, no início, a densidade da população de traíras se mantém quase inalterada e depois ela diminui até desaparecer totalmente. Sabendo que as traíras diminuem e desaparecem no final, podemos dizer que a população de lambaris deverá crescer nesse período. Ao analisarmos o gráfico, vemos que apenas a curva 5 indica um aumento na densidade populacional que seria condizente com os lambaris.

Sendo assim, a resposta é a letra D.

 

QUESTÃO 46

Esta questão fala sobre gametas e determinação cromossômica do sexo. Como sabemos, na espécie humana existe um par de cromossomos sexuais; no sexo feminino, este par é formado por dois cromossomos X; no sexo masculino, o par é formado por um cromossomo X e um cromossomo Y. Como a mulher só possui cromossomo X, ela é chamada de sexo homogamético, pois todos os seus gametas possuirão o cromossomo X. O homem, por sua vez, é dito heterogamético, pois produz alguns gametas contendo o cromossomo X e outro contendo o cromossomo Y. Sendo assim, o homem é quem determina o sexo do embrião; se um espermatozoide contendo um cromossomo X fecundar um óvulo, ele formará um embrião XX, que é do sexo feminino; por outro lado, se um espermatozoide contendo um cromossomo Y fecundar um óvulo, ele formará um embrião XY, que é do sexo masculino.

Com base nesses conceitos podemos resolver a questão, que pergunta qual gráfico representa a probabilidade dos quatro embriões serem do sexo masculino. Vamos analisar cada situação:

– No caso do embrião E1, foram utilizados 500.000 espermatozoides, todos contendo o cromossomo X. Com base em nossos conhecimentos adquiridos acima, podemos ver que a chance de gerar uma criança do sexo masculino é nula, visto que estes teriam de receber o cromossomo Y do pai.

– No caso do embrião E2, foram utilizados 100.000 espermatozoides e 25.000 contém o cromossomo X, o que significa que os outros 75.000 possuem o cromossomo Y. Sendo assim, a probabilidade neste caso seria de 75%, visto que este é o percentual de espermatozoides do pai que contém o cromossomo Y.

– No caso do embrião E3, foram utilizados 400.000 espermatozoides e 100.000 contém o cromossomo X, o que significa que os outros 300.000 possuem o cromossomo Y. Sendo assim, a probabilidade neste caso também seria de 75%, visto que este é percentual de espermatozoides do pai que contém o cromossomo Y.

– No caso do embrião E4, foram utilizados 250.000 espermatozoides e 125.000 contém o cromossomo X; sendo assim, a outra metade conterá o cromossomo Y. Desse modo, a probabilidade neste caso seria de 50%, visto que este é o percentual de gametas do pai que contém o cromossomo Y.

Com base nessas probabilidades, podemos ver que somente o gráfico 1 apresenta estes valores para cada caso. Logo, a resposta correta é a letra A.

Anúncios
comentários
  1. Juli disse:

    Uall .. ótima explicação mestre ! Estou tentando medicina e sempre que posso dou uma olhadinha no seu blog .. Adorei ! Obrigadaaa !!! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s