Resolução da UERJ – 2º Exame de qualificação – 2003

Publicado: 29 de maio de 2014 em Exame de qualificação da UERJ, Sem categoria

Hoje vamos apresentar a resolução de mais um exame qualificatório da UERJ (o segundo exame de 2003). O link da prova pode ser encontrado abaixo:

http://www.vestibular.uerj.br/portal_vestibular_uerj/arquivos/arquivos2003/2003eq2_2de3.pdf

 

RESOLUÇÃO COMENTADA

23) Esta questão aborda a fisiologia vegetal, discutindo os fatores que influenciam o processo de fotossíntese e o crescimento de plantas.

Neste caso, realizou-se uma experiência em que quatro plantas distintas foram mantidas sob concentrações constantes de CO2 e O2 e umidade e temperatura constantes. Contudo, o tempo de iluminação foi variável para cada planta. Após isso, os vasos contendo cada planta foram colocados em um prato de uma balança, equilibrada com o mesmo peso P0. Após alguns dias, os vasos foram equilibrados com pesos distintos de modo que P3>P2>P1>P4. Então, pergunta-se qual vaso foi submetido a um período de iluminação de 6h.

Para resolver esta questão, precisamos recordar sobre como a taxa de iluminação afeta a fotossíntese:

“O aumento na taxa de iluminação provoca a elevação da taxa fotossintética, ou seja, sob taxa de iluminação mais alta, a produção de matéria orgânica pelas plantas aumenta.”

Contudo, existe um ponto chamado de SATURAÇÃO LUMINOSA, em que, mesmo que ocorra aumento da intensidade luminosa, a taxa fotossintética se manterá constante.

A partir deste conceito, podemos deduzir que, quanto maior o tempo de exposição à luz, maior será a taxa de fotossíntese e, consequentemente, maior será o peso da planta estudada. Sendo assim, a planta que apresentou peso P3 foi aquela exposta ao maior período de luz (12h), enquanto a que apresentou menor peso (P4) foi a que esteve exposta ao menor período de luz (3h). Usando este raciocínio, podemos deduzir que a planta com o peso P2 foi exposta à luz por 9h e a planta com peso P1 foi exposta à luz por 6h.

Desse modo, a resposta correta é a letra A.

 

26) Esta questão envolve conhecimento sobre as principais funções celulares. A questão apresenta uma figura que representa as diversas estruturas celulares. Na pergunta, questiona-se quais dessas estruturas estão relacionadas às seguintes funções celulares: glicólise, síntese de RNA, parte aeróbica da respiração celular e o transporte ativo de íons sódio e potássio.

Para resolvê-la, vamos discutir cada função mencionada:

– Glicólise: processo de quebra de glicose, que ocorre em condições anaeróbias (ausência de oxigênio) e no citoplasma (citosol). Sendo assim, esta função está relacionada com a estrutura 8.

Essa simples observação, já permite deduzir que a resposta correta é a letra A.

– Síntese de RNA: é um processo de produção de RNA a partir da molécula de DNA, que ocorre no núcleo da célula. Sendo assim, esta função está relacionada com a estrutura 5.

– Parte aeróbica da respiração: processo que engloba o ciclo de Krebs e a fosforilação oxidativa, que ocorre no interior das mitocôndrias. Sendo assim, esta função relaciona-se com a estrutura 3.

– Transporte ativo de íons sódio e potássio: processo conhecido como bomba de sódio e potássio. Por se tratar de um caso de transporte de substâncias, o mesmo ocorre através da membrana plasmática. Desse modo, esta função relaciona-se com a estrutura 7.

Resposta correta: letra A.

 

36) Esta questão requer conhecimento sobre os processos de transporte através da membrana plasmática e da importância da cadeia respiratória mitocondrial. Para resolvê-la, vamos relembrar o mecanismo de transporte de glicose e a importância da cadeia respiratória:

– Transporte de glicose: por ser uma molécula de maior tamanho, o transporte dessa substância através da membrana plasmática envolve, inicialmente, um processo de difusão facilitada, que conta com o auxílio de proteínas transportadoras e ocorre a favor do gradiente de concentração (área mais concentrada para a menos concentrada). Após a entrada inicial de glicose, o seu transporte passa a ocorrer contra o gradiente de concentração (da área menos concentrada para a mais concentrada) e passa a ser realizado por meio de um transporte ativo secundário (co-transporte com íons sódio).

– Cadeia respiratória: é uma das etapas do processo de respiração celular e, portanto, é responsável pela síntese de ATP (energia) na célula.

Agora, analisemos o enunciado da questão. Este exercício envolve a realização de uma experiência, em que um pedaço da alça do intestino é obtido e utilizado para formar uma pequena bolsa, de modo que a parte interna do intestino fique voltada para fora. O interior desta bolsa foi preenchido com uma solução salina (soro fisiológico). Após isso, essa bolsa foi mergulhada em uma solução salina contendo glicose. Por fim, mediu-se a variação da concentração de glicose presente na solução externa (fora da bolsa).

Então, pergunta-se qual curva do gráfico representa a experiência acima mencionada. Como resolver isso? Vamos raciocinar juntos. O enunciado diz que a solução externa contém glicose, enquanto a solução interna não possui este nutriente. Sendo assim, a solução externa está mais concentrada que a solução interna. Qual a tendência da glicose nessa situação? Ela deverá entrar na bolsa ou sair dela?

Nesta situação, como a concentração de glicose é mais alta na solução externa, a tendência é que a glicose comece a entrar na bolsa, ou seja, ela deverá passar da solução externa para a solução interna. Sabendo disso, o que ocorrerá com a concentração de glicose na solução externa? Se a glicose está saindo da solução externa para a interna, a concentração da mesma na solução externa deverá DIMINUIR.

Ao analisarmos o gráfico, vemos que somente duas curvas mostram a redução na concentração de glicose, a 2 e a 4. Mas como saber qual dessas representa a experiência?

Agora, devemos analisar uma segunda situação mencionada no enunciado, que é o fato de que, a partir de determinado momento T, adicionou-se um inibidor da cadeia respiratória. Então, devemos raciocinar: “Qual a influência que um inibidor da cadeia respiratória poderá ter sobre o transporte de glicose?”.

– Inicialmente, a concentração de glicose na solução interna era igual a zero. À medida que a glicose foi passando da solução externa para esta solução interna, sua concentração começou a aumentar na solução interna. Então, em determinado momento, a concentração de glicose torna-se mais alta na solução interna que na solução externa. A partir desse momento, o transporte de glicose da solução externa para a interna começa a ocorrer contra o gradiente de concentração (da área menos concentrada para a mais concentrada), o que caracteriza um transporte ativo. Neste momento, o transporte de glicose passa a depender da presença de ATP (energia), que também caracteriza o transporte ativo.

Sendo assim, o que ocorrerá quando colocamos um inibidor da cadeia respiratória? A resposta é simples:

“A cadeia respiratória participa da síntese de ATP e, portanto, se a inibirmos, não haverá produção do ATP. Sem ATP, o transporte ativo de glicose não poderá ocorrer.”

Desse modo, na presença do inibidor de cadeia respiratória, o transporte de glicose será interrompido, de modo que sua concentração permanecerá inalterada após a adição do inibidor. Sendo assim, a única curva que apresenta uma queda antes da adição do inibidor e que, após sua adição, permanece inalterada é a 2. Logo, a resposta correta é a letra B.

 

39) Esta questão aborda o processo de contração muscular. Então, vamos revisar algumas coisas sobre tal processo:

– As fibras musculares estão divididas em unidades menores chamadas de SARCÔMEROS. Cada sarcômero possui filamentos de actina (mais finos) e de miosina (mais grossos). Durante o processo de contração muscular, ocorre o encurtamento dos sarcômeros, envolvendo o deslizamento dos filamentos mais finos de actina sobre os filamentos mais grossos de miosina. Contudo, os sítios de ligação da miosina com a actina encontram-se bloqueados por proteínas chamadas de troponinas. Para que estes sítios sejam liberados, é necessária a ligação de íons cálcio com as troponinas. Sendo assim, para que ocorra a contração muscular, deverá ocorrer saída de íons cálcio do interior do retículo sarcoplasmático (forma especializada do retículo endoplasmático que armazena íons cálcio) para o sarcoplasma (forma especializada de citoplasma).

Imagem

Sendo assim, na contração muscular a concentração de íons cálcio irá diminuir no interior do retículo sarcoplasmático e aumentar no sarcoplasma. Se analisarmos o gráfico, veremos que a partir do tempo T3 até T6, a concentração de cálcion diminui no retículo e aumenta no sarcoplasma. Contudo, a pergunta questiona em qual intervalo temos o músculo sob contração máxima. A resposta é simples:

“A contração será máxima quando a concentração de cálcio for máxima no sarcoplasma e mínima no retículo sarcoplasmático.”

Se analisarmos o gráfico, o intervalo em que isso é observado é T6 a T8. Sendo assim, a resposta correta é a letra C.

 

41) Esta questão requer o conhecimento sobre os processos de partenogênese e mitose. Para isso, vamos relembrar o que é partenogênese:

“Processo de reprodução em que as fêmeas são geradas pela reprodução sexuada e fecundação cruzada. Os machos, por sua vez, são oriundos de óvulos não fecundados das fêmeas.” 

Tendo conhecimento disso e que o óvulo da abelha possui 5×10-14g de DNA, quanto DNA possuirá a célula do zangão? A resposta é simples: se o óvulo possui 5×10-14g e o zangão é oriundo do óvulo, a célula do zangão terá exatamente 5×10-14g. Mas se observarmos, não há nenhuma alternativa que contemple esta resposta.

Observemos que o enunciado menciona que a célula está em uma fase específica da mitose, chamada de prófase. Neste momento, a célula está na primeira etapa do processo de divisão celular. Então, é preciso lembrarmos que, antes da divisão celular, o DNA da célula é duplicado. Sendo assim, se duplicarmos 5×10-14g, teremos 10×10-14g (ou 1×10-13g) de DNA. Ao analisarmos as alternativas, novamente não encontramos essa resposta.

Observe que é perguntado qual a quantidade de DNA em miligramas. Neste caso, basta passar o valor que obtivemos acima para tal unidade (basta multiplicarmos o valor acima por 1000). Sendo assim, obteremos 1×10-10mg de DNA. Sendo assim, a resposta é a letra A.

 

42) A questão fala sobre o processo de digestão. No enunciado, cita-se uma enzima chamada de ptialina, encontrada na saliva. Vamos relembrar quem é essa enzima:

– A ptialina, também chamada de amilase salivar, é uma enzima que realiza a digestão do amido na boca.

Contudo, como o próprio enunciado diz, muitas pessoas não a produzem, mas não apresentam problemas na digestão do amido, pois outro suco digestivo contém uma enzima de ação similar à ptialina. Essa outra enzima também é uma amilase, que é encontrada no suco pancreático (daí ser chamada de amilase pancreática) e atua no duodeno. Sabendo disso, a resposta correta é a letra D.

 

45) A questão aborda a importância da ocorrência de erros para a evolução biológica. No texto-base para a questão, fala-se que os erros são importantes para o progresso. Em seguida, pergunta-se qual processo se relaciona com esse conceito de evolução apresentado no texto-base. Para resolver esta questão, basta lembrarmos um conceito essencial:

“A variabilidade genética entre as espécies e dentro de uma mesma espécie é um importante fator para evolução, visto que, quanto maior a variabilidade genética de uma espécie, maior será a capacidade de adaptação da espécie a mudanças no ambiente onde vive.”

Agora pergunto: “Qual a principal fonte de variação genética?”. A resposta é simples: a principal responsável pelas alterações genéticas são as mutações. Elas ocorrem ALEATORIAMENTE em função de erros durante a replicação do DNA, mas também podem ser induzidas por determinadas substâncias químicas ou mesmo por espécies reativas de oxigênio, entre outros. Sendo assim, a resposta correta é a letra D, visto que menciona a ocorrência de alterações aleatórias no DNA, o que caracteriza as mutações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s